Google Adwords, não fique de fora e surpreenda- se com os resultados!

Quer tirar máximo proveito das suas campanhas de Google Adwords? Então não fique parado esperando que os internautas simplesmente apareçam. Entenda como essa ferramenta funciona e adote as melhores práticas no Google Adwords que vamos listar para você!

 

1. Planeje suas palavras-chave

Sempre achamos que sabemos tudo a respeito do nosso público, não é? Mas a internet é um vasto mundo de pessoas e oportunidades, e cada pessoa pensa de uma maneira diferente.

Imagine que o Google recebia, em 2013, mais de 450 milhões de buscas inéditas por dia, um número que deve ter crescido bastante nos últimos dois anos. Isso significa que os termos usados nas buscas podem variar bastante, concorda?

Então, para não errar na hora de planejar as palavras-chave dos seus links patrocinados, utilize o Google Keyword Planner, uma ferramenta que vai te ajudar a descobrir como seus potenciais clientes pensam.

Insira na ferramenta as palavras-chave que você acredita serem as mais adequadas para suas campanhas e ganhe de presente – sim, é de graça – algumas boas ideias de quais palavras-chave utilizar. Como o Google é bonzinho, não é?

Mas ele pode ser melhor do que você imagina. Você pode também inserir o site dos seus concorrentes e descobrir que palavras-chave eles estão utilizando para atrair tráfego. Isso vai te ajudar a definir suas próprias palavras-chave e se destacar da concorrência.

2. Classifique sua lista de palavras-chave

No Google Adwords você cria campanhas, grupos de anúncios e anúncios. Essa segmentação ajuda a direcionar sua mensagem para os públicos certos. Mas para ter mais sucesso ainda, você deve classificar suas palavras-chave segundo a relevância e o volume de pesquisas.

Termos amplos, como “software de automação de marketing” ou “sistema de CRM” devem nomear seus grupos de anúncios e dar entrada para palavras-chave mais específicas, como “software de automação de marketing para pequenas empresas” ou “sistema de CRM para escolas”.

Lembre-se que as palavras-chave mais amplas atraem muitas pessoas, mas sem a qualidade que você precisa para uma conversão. Em contrapartida, palavras-chave mais específicas atraem menos tráfego, mas leads qualificados para a compra.

3. Não esqueça das palavras-chave negativas

Tão importante quanto saber quais palavras-chave você quer associar aos seus produtos e serviços é saber quais delas você não quer ver ligadas à sua marca.

As chamadas palavras-chave negativas são importantes para excluir tráfego não qualificado e evitar associações indevidas à sua empresa.

Por exemplo: se você vende sucos em caixinhas tetra pak, não gostaria de ver seu produto associado à palavra “suco contaminado”. Se você tem uma empresa de consultoria em gestão empresarial, não gostaria de ver sua imagem associada a “crise” e “falências”.

4. Segmente suas campanhas por tipo de dispositivo

O comportamento do consumidor difere bastante em cada dispositivo utilizado. No smartphone são feitas compras de pequeno valor, geralmente de itens de consumo imediato, como comida, roupas, sapatos, joias. Itens que não precisam de um tempo de maturação da ideia e que não precisam de grandes especificações do fabricante ou do vendedor.

Já nos desktops e notebooks são feitas compras de maior valor, como carros, imóveis, sistemas de gestão, entre outros. Isso acontece porque o consumidor precisa de mais informações, e visualizar tudo isso no smartphone leva muito tempo.

Sendo assim, segmente suas campanhas de links patrocinados de acordo com o dispositivo utilizado pelo seu potencial cliente. Se você vende imóveis e quer criar uma campanha para dispositivos mobile, seja simples, insira um botão de contato para que seu time de corretores entre em contato com o cliente.

Respeitando as diferenças de cada plataforma você verá seus resultados surtirem efeito muito mais rápido.

5. Use a segmentação contextual

Se o orçamento está apertado e você precisa fazer com que seus links patrocinados tragam retorno rápido, utilize a segmentação contextual para a rede de displays do Google. Com ela você exibe seus anúncios em sites do mesmo nicho de mercado que você atua, ampliando a visibilidade da sua marca e atingindo um número maior de pessoas.

Não esqueça de acompanhar os sites nos quais seus anúncios são exibidos para saber se eles refletem mesmo o contexto que você precisa e atraem as pessoas certas para os seus anúncios.

À medida que você acompanhar os resultados, elimine aqueles sites que não ajudam a gerar conversões e foque-se naqueles que trazem tráfego qualificado.

6. Alinhe suas landing pages com seus anúncios

Todo anúncio pago deve levar a uma página de destino, que será a responsável por efetivar a conversão. Certifique-se de que a landing page é uma extensão do seu anúncio, trazendo mais detalhes, estimulando a compra, criando uma conexão emocional com o visitante.

Um bom design, reforçado por uma mensagem instigante e desenvolvida segundo o perfil das suas personas é tudo o que você precisa para fazer com que eles ajam rapidamente e se tornem leads ou clientes (tudo depende do objetivo da sua campanha).

7. Use a segmentação por geolocalização

Se você tem um negócio local ou pretende expandir sua empresa para uma nova região, uma boa forma de atingir melhores resultados com o Google Adwords é usar a segmentação por geolocalização.

Cada dispositivo, seja ele desktop, notebook ou smartphone, tem um endereço de IP que pode ser rastreado, indicando onde ele está localizado. Experimente logar no Google Chrome e visualizar o final da página de pesquisas. Ele vai indicar onde seu dispositivo se encontra.

O que achou dessas dicas para otimizar ainda mais suas campanhas de Google Adwords?

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *